Estacionamento rotativo da Ceasa-DF coíbe furtos a veículos

A introdução do estacionamento rotativo para veículos de passeio trouxe mais segurança aos usuários da Centrais de Abastecimento do Distrito Federal (Ceasa-DF). Desde janeiro de 2017, a área é monitorada 24 horas por câmeras de segurança e vigilantes em motocicletas.

O espaço também conta com fiscais de pátio, responsáveis pela organização do trânsito. Como resultado desses investimentos, não houve registro de furto ou de danos a veículos no período.

O estacionamento é operado pela empresa Dinâmica, que instalou as cancelas e os sistemas informatizados e é responsável pela contratação dos funcionários que atuam no pátio e nos guichês.

À Ceasa-DF, por sua vez, coube implementar as melhorias físicas, como iluminação e pavimentação das vias. O custo da obra foi de R$ 1,4 milhão.

A seleção da operadora foi por meio de licitação. Os critérios avaliados foram a capacidade técnica e a melhor contrapartida oferecida à empresa pública. Assim, do valor bruto arrecadado, 70% ficam para a empresa e, 30%, para a Ceasa-DF.

Em 2016, antes da implementação do estacionamento, ocorreram dois furtos de veículos, pelos quais a empresa pública teve que ressarcir os proprietários. No ano anterior, foram três furtos.

Em seis meses de cobrança — nos seis primeiros meses de 2017 houve gratuidade —, a arrecadação revertida para o fundo financeiro da Ceasa-DF somou R$ 300 mil.

A área tem hoje 1,3 mil vagas rotativas. O valor cobrado é de R$ 3 por hora, e há a possibilidade de adesão à cobrança mensal por R$ 60. Por mês, cerca de 46 mil veículos circulam pelo espaço.

A medida favorece o trânsito de usuários, principalmente aos sábados, quando ocorre o chamado varejão do mercado. “Nesse dia, temos um público mais exigente”, destaca o presidente da Ceasa-DF, José Deval.

Além disso, como o estacionamento funciona 24 horas por dia, ele também atende os frequentadores da Feira dos Importados.

A gratuidade está assegurada a produtores e atacadistas no estacionamento. Um sistema a laser identifica a altura do veículo que chega à cancela.

Com isso, automóveis de grande porte têm a passagem liberada. “Os nossos clientes principais, os atacadistas, não pagam”, destaca José Deval.

Clientes da Central de Flores e de uma loja de produtos agropecuários também têm isenção, caso apresentem comprovante de compras.

 

FONTE: Agência Brasília


Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *