Donos de boate em Taguatinga são presos por alterar cena após tiroteio

Três responsáveis pela boate O Beco Underground, em Taguatinga, foram presos após tiroteio registrado na madrugada deste sábado (20/1). Seis pessoas ficaram feridas. Segundo a Polícia Civil, os donos do estabelecimento teriam alterado a cena do crime ao limpar o local antes de a perícia ser realizada. O chefe de segurança da festa também foi detido e levado à delegacia. Se comprovada a interferência, todos poderão responder por fraude processual.

Dois dos empresários pagaram fiança e foram liberados. Os outros suspeitos seguiram para a carceragem da Polícia Civil. O atirador foi identificado como Ruan Guilherme Cesar Cavalcante, 19 anos. Ele teria entrado armado no evento por ser amigo dos donos e do segurança. Até a última atualização desta publicação, Cavalcante seguia foragido. O jovem é suspeito de cometer um assassinato no fim do ano passado em Taguatinga.

Baleados
De acordo com a Polícia Militar, uma equipe que patrulhava a região recebeu o chamado de socorro por volta das 3h40. Quando os militares chegaram à boate, na QI 16, em Taguatinga Norte, as vítimas já haviam sido socorridas pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e pelo Corpo de Bombeiros.
Quatro foram encaminhadas para o Hospital Regional de Taguatinga e duas ao Hospital Regional da Ceilândia (HRC). Segundo a Polícia Civil, uma pessoa de 27 anos foi baleada na coxa esquerda. Um jovem de 18 anos foi atingido por um tiro no ombro direito e dois no braço direito.

Outra vítima ficou ferida na região da testa e no braço esquerdo. Uma quarta pessoa teve ferimentos na coxa e outra no queixo. A última atingida foi baleada no tórax. A Polícia Civil explicou, por meio de nota, que uma equipe de policiais foi aos hospitais, mas ninguém indicou suspeitos. Só informaram que os tiros partiram da área vip da festa.

FONTE: Metrópoles


Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *