GDF gastou R$ 2 milhões com conselheiros da administração direta e indireta

O GDF gastou no ano passado R$ 2.021.360,30 por mês com o pagamento de conselheiros da administração direta e indireta do Distrito Federal. A informação foi divulgada nesta sexta-feira (5) pela Casa Civil.

Alguns conselheiros – como os da Terracap – ganharam R$ 10.725,97 por mês para participar de reuniões, outros abriram mão da remuneração. O nome dos conselheiros e o valor pago a cada um foi publicado no Portal da Tranparência e pode ser acessado pela internet.

Entre os conselheiros, estão as 200 pessoas responsáveis pelos Conselhos Tutelares do Distrito Federal que receberam em dezembro R$ 936 mil, ou seja, 46% do gasto total. O restante, R$ 1.084.430,30, foram para pagamento de jetons.

Esta é a primeira vez que os dados de todos os conselhos, tanto da administração direta quanto da indireta, ficam disponíveis ao público.

Entre as remunerações mais altas estão, além da Terracap, a dos conselheiros do Banco Regional de Brasília (BRB) que ganham, cada um, R$ 8.750,71 por mês para participar das reuniões. Para os conselheiros da CEB, o jeton é de R$ 5.637,15. Na Novacap, R$ 4.060,67. Conselheiros do Fundo de Apoio à Cultura, ao Esporte, da CODHAB, Ceasa e Transporte Coletivo de Brasília (TCB), recebem por volta de R$ 2 mil por mês.

Os jetons são gratificações pagas aos participantes de reuniões dos conselhos deliberativos estabelecidos a partir da Constituição de 1988. Os conselhos têm função consultiva e deliberativa de auxiliar a administração na formulação, análise, acompanhamento, atualização e fiscalização de políticas públicas.

A maioria dos conselheiros é indicada pelo Poder Público, mas há também representantes da Sociedade Civil.

 

FONTE: G1/DF


Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *