Descoberto sobe 2,1 pontos percentuais em dois dias, e inicia mês com 9,3% no DF

O nível do reservatório do Descoberto subiu 2,1 pontos percentuais em apenas dois dias, aponta medição da Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento do Distrito Federal (Adasa). Com isso, a bacia que abastece 2 em cada 3 imóveis da capital iniciou o mês de dezembro com volume útil de 9,3% – o maior valor desde 22 de outubro.

Apesar do aumento, a Companhia de Saneamento Ambiental (Caesb) segue reforçando o pedido de uso racional da água. A capital está em situação de emergência devido à seca. A crise hídrica atual é considerada a pior da história.

Pela previsão da Adasa, feita em maio, o reservatório terminaria o mês de novembro em 12%. No dia 7, ocorreu o registro mais baixo: 5,3%. O índice foi também o menor de todo o ano.

As metas estipuladas pela agência, no entanto, serão alteradas. O órgão informou ao G1 no início desta semana que está revisando a curva de acompanhamento dos reservatórios do Descoberto e de Santa Maria.

Essa curva deveria indicar o “pior cenário” – ou seja, o mínimo de água necessário para que as políticas em vigor sejam mantidas. Na prática, mesmo com o nível dos reservatórios caindo abaixo do limite, o governo seguiu adiando ações mais rígidas. A Adasa não informou o prazo para divulgar as projeções revisadas.

Santa Maria
A barragem de Santa Maria iniciou dezembro operando com 22,5% da capacidade total. Obras da Caesb permitiram que regiões do DF que eram abastecidas pela bacia do Descoberto passassem a receber água do reservatório de Santa Maria – as construções “desafogaram” o consumo do Descoberto.


Em outubro, a Caesb concluiu as obras de interligação que conectam a bacia de Santa Maria aos imóveis da Candangolândia e do Núcleo Bandeirante. O manejo começou em agosto, quando a Caesb passou a fazer transferência de água para Guará, Lúcio Costa e a Colônia Agrícola Águas Claras.

Uma vez que as regiões começam a receber água de Santa Maria, são “fechados” os tubos que vêm do Descoberto. Com isso, de acordo com a Caesb, é possível poupar aproximadamente 290 litros por segundo da vazão deste reservatório.

Chuva intensa
De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), somente na quinta choveu 65,5 milímetros. Isso significa que, em cada metro quadrado atingido pela chuva, caíram 65,5 litros de água em 24 horas.

O índice pluviométrico de novembro alcançou a marca de 322,7 milímetros, conforme medição do Inmet. A média prevista para o mês era de 231,1 milímetros. Para dezembro, a média pluviométrica prevista é de 246 milímetros.

 

FONTE: G1/DF


Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *