Emendas para HBDF são motivos de embate entre base e oposição

Divulgação/Reginaldo Veras
Divulgação/Reginaldo Veras

Os deputados distritais vão destinar parte dos recursos de suas emendas parlamentares para a área de oncologia do hospital de Base. A decisão foi tomada ontem em reunião que contou com a participação de deputados, do governador Rodrigo Rollemberg, do secretário de Saúde, Humberto Fonseca, e com gestores do hospital. O anúncio do acordo para destinar mais recursos para o setor foi feito pelo deputado Prof. Reginaldo Veras (PDT), presidente da Comissão de Educação, Saúde e Cultura, na sessão ordinária desta terça-feira (24) da Câmara Legislativa.

Veras relatou que os integrantes da Comissão estiveram no hospital de Base na semana passada para conferir denúncia de um médico sobre a precariedade da oncologia e radiologia da unidade. Segundo o parlamentar, os deputados e assessores que fizeram a visita ficaram estarrecidos com a “situação lastimável” do setor. Uma reunião de emergência foi articulada com o governo para buscar soluções para o problema.

Para tentar melhorar a situação com rapidez, os deputados concordaram em destinar mais recursos para a oncologia. Além de Veras, também estiveram no encontro os deputados Wasny de Roure (PT), Rafael Prudente (PMDB) e Prof. Israel (PV). Outros parlamentares já anteciparam que também pretendem destinar parte de suas emendas para o setor. Cada parlamentar, em princípio, deve destinar R$ 5 milhões de suas emendas.

O deputado Wasny de Roure destacou que esta foi a primeira vez que um presidente de Comissão conseguiu dialogar diretamente com o governador para resolver um problema do próprio Executivo. Wasny também fez um apelo aos colegas para que o assunto seja tratado com urgência.

Crédito – Já o deputado Roosevelt Vilela (PSB) pediu agilidade na votação de um projeto de credito suplementar em tramitação na Casa, que permitiria a inclusão das emendas para a Saúde. Na mesma linha, o deputado Rodrigo Delmasso (PTN) ressaltou que o problema é urgente e não pode esperar.

O líder do Governo, deputado Julio César (PRB), pediu que os líderes revissem decisão tomada na reunião do colegiado de adiar para a próxima semana a votação do crédito suplementar. Para ele, a mudança, com a votação do projeto ainda hoje, seria uma demonstração da preocupação da Casa com a saúde. Luzia de Paula (PSB) disse que os doentes não podem esperar mais e defendeu a votação ainda nesta terça.

O líder do PMDB, deputado Wellington Luiz, ponderou que o consenso é para votação da matéria na próxima terça-feira, 31. E o deputado Rafael Prudente, mesmo garantindo que destinará suas emendas para a área, fez questão de ressaltar que o orçamento da saúde tem recursos disponíveis em várias rubricas.

Fonte: CLDF


Comentários

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *