Guardian DF espera sentado pelo Metrô-DF

abrantes

Por Elton Santos

Deadline. No jornalismo é o termo que utilizamos para delimitar o tempo de resposta a determinado questionamento, sejam a órgãos públicos ou privados. Assim, é possível dar informações embasadas à população.

Pois bem, desde o 29 de fevereiro, Guardian DF espera uma resposta do Metrô. A demanda é a seguinte: por falta de funcionários, a empresa está liberando as catracas. Por isso, houve queda de arrecadação. A reportagem quis saber quanto a estatal deixou de captar nesses dias com as passagens livres. Até o momento, nada de resposta.

Em 2 de março reiteramos os questionamentos, A Assessoria sustentou que não tinha a resposta. No dia 15, portanto duas semanas depois, entramos em contato novamente e, de novo, o Metrô disse não ter a resposta.

Não que isso – a catraca livre – seja ruim. Aliás, é interessante que os brasilienses tivessem, de fato, gratuidade no transporte. Mas não é assim. No fim, alguém pagará a conta pela falta de gestão.

A Câmara Legislativa deve entrar em campo sobre a questão do Metrô. Já se sabe que a empresa está em estado de calamidade devido a falta de recursos para mantê-la. O deputado distrital Cláudio Abrantes (Rede) é um dos que buscará informações e soluções junto ao governo. E deve pedir nos próximos dias um posicionamento do Metrô sobre sua situação financeira. Vamos ver se a empresa respeita pelo menos o Poder Legisaltivo.


Comentários

  1. É muita sacanagem esse descaso do gdf e do presidente do metrô ,foi aberto o concurso , muitas pessoas perderam uma boa parte do tempo e dinheiro estudando para passar nesse concurso e agora o metrô e o gdf ficam de putaria com os aprovados,desde 2013 nessa sofrência pqp.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *