GDF pretende ‘turbinar’ Fazenda para aumentar arrecadação

rollemberg-1Por Elton Santos

O governador Rodrigo Rollemberg assinou nesta segunda-feira, 29, contrato de empréstimo com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) de cerca de R$ 120 milhões – US$ 31,9 milhões. Na essência, o valor será para melhorar o sistema de arrecadação da Secretaria de Fazenda com uma espécie de up-grade na informática do órgão, além de capacitação de servidores.

Segundo o Secretário de Fazenda, João Antônio Fleury Teixeira, uma das medidas previstas com a aplicação do empréstimo, é de que se evitem sonegadores de impostos. Além disso, melhorar a gestão de recursos humanos e a situação financeira para que o DF tenha mais recursos.

Funcionamento

As secretarias de Fazenda e Planejamento elaboraram projetos específicos que serão apresentados ao BID. Depois de aprovados, serão colocados num cronograma de apresentação. No caso, poderão ser comprados equipamentos, software, além da capacitação de servidores. A liberação do recurso ocorre conforme a aprovação dos respectivos projetos.

Um dos exemplos desses projetos usado por Fleury é o Mineração, que é a integração de todas as bases da Receita Federal, que possui informações como do cartão de crédito, por exemplo. Os dados são referentes à pessoa física e jurídica.

Para Rollemberg, a população deve ganhar, embora seja uma medida que reforça fiscalização no contribuinte. “Isso possibilitará Informatizar os processos, melhorias dos sistemas, evitando falhas e com isso pagamentos indevidos”, afirma.

Na cerimônia, Rollemberg comemorou o empréstimo, afinal, é o primeiro de sua gestão. Segundo ele, quando assumiu o mandato, o DF era um dos entes com a pior situação financeira. Atualmente, a conjuntura é classificada pelo governo como “intermediária”.


Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *