Deputados discutem PEC que amplia gastos federais com saúde

camara-federal3O Plenário da Câmara dos Deputados iniciou a discussão da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 1/15, do deputado Vanderlei Macris (PSDB-SP), que amplia gradualmente o montante mínimo de gastos federais com saúde, fazendo-o chegar, ao final de seis anos, a 19,4% da receita corrente líquida (RCL).

Conforme acordo entre as lideranças partidárias, o substitutivo da comissão especial, de autoria da deputada Carmen Zanotto (PPS-SC), será votado apenas na próxima semana.

Atualmente, a Emenda Constitucional 86 define os gastos mínimos com saúde para a União em 13,2% da RCL para 2016, 13,7% para 2017, 14,1% para 2018, 14,5% para 2019 e 15% a partir de 2020.

Fonte: Agência Câmara


Comentários

  1. Ampliar gastos para quê se não irão executar/empenhar os recursos? Sobra incompetência e amadorismo na gestão atual da Secretaria de Saúde do DF! Muito despreparo da gestão central, falta de planejamento estratégico, falta de monitoramento, falta de reavaliação dos processos implantados e implementados, falta de discussão da qualificação dos modelos de atenção ofertados, falta de envolvimento dos servidores (só servem para serem acusados e penalizados), FALTA de montagem de equipe técnica competente, experiente e motivada! Essa é a Secretaria de Saúde do DF. Infelizmente!!!!!!
    Para piorar o que já está no fundo do poço retornaram os ex-diretores e vários da gestão AgNULO em Samambaia, Taguatinga, Recanto das Emas, Planaltina, Hospital de Apoio…

  2. Comprovem o retorno dos ex-diretores e vários da gestão AgNULO em Samambaia, Taguatinga, Recanto das Emas, Planaltina… acessando a seção 2 do DODF de 29/2/2016

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *