Salário de R$ 22 mil em um trabalho na ‘xerox’ da Câmara

Camara_deputadosPor Elton Santos

O Distrito Federal é a capital dos concursos públicos. São milhares de pessoas em cursinhos para se preparar a um cargo efetivo. Um contracheque, enviado por um leitor, mostra que um técnico legislativo – portanto, nível médio – recebe salário mensal de R$ 22 mil. Isso mostra porque é uma meta tão atrativa passar em um certame.

Segundo consta no documento, o funcionário é da área de fotocópia da Câmara Federal – ou seja, onde se tira xerox de papelada – e o vencimento real é de um pouco mais de R$ 5 mil.  As informações foram confirmadas por meio do Portal da Transparência. É óbvio que isso não reduz a possibilidade de ele receber um mega salário, até porque trabalha na Casa desde 1998.

Mas as cifras mostram a grande discrepância entre os salários no Brasil. Um professor em início de carreira, em Formosa, por exemplo, um município a 80 quilômetros do Congresso Nacional, recebe cerca de R$ 1,4 mil, podendo chegar a incríveis R$ 5 mil.

Semana passada, o jornal Estadão divulgou um levantamento em que mostra que pelo menos 1.700 servidores receberam acima do teto constitucional, de R$ 33,7 mil. Ou seja, a situação é ainda pior. E mesmo em crise, o Poder Legislativo mostra que corta na carne serve apenas para o trabalhador.

Atualização: segundo informações que chegaram ao Guardian DF, o contracheque faz, ainda, parte de um processo judicial onde o servidor pede reajuste. 

Contracheque cortado


Comentários

  1. O concurso para o Legislativo Federal ( Câmara ou Senado) deve sair ano que vem. Por que não se preparem para o próximo concurso ao invés de compartilhar o contracheque do Servidor ? Inveja é isso, ao invés de tentar melhorar tenta rebaixar!

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *