Supresas para agente de trânsito

Câmara Federal/Divulgação
Câmara Federal/Divulgação

A Câmara dos Deputados analisa a proposta que inclui a fiscalização de trânsito, operação ou controle de tráfego de veículos terrestres nas atividades consideradas periculosas na Consolidação das Leis do Trabalho (CLT).

Conforme o texto, estes trabalhadores se submetem a situações de constante risco ao se expor em cruzamentos e estações de passageiros, além do risco de morte do agente nas operações de fiscalização, a chamada “blitz”.

A medida está prevista no Projeto de Lei 447/15, do deputado Décio Lima (PT-SC). Segundo o deputado, a categoria contabiliza, em média, 15 mortes por ano. O que, frente ao efetivo nacional, próximo a 25 mil agentes, representa um número proporcional de vítimas superior às ocorrências nas Forças Armadas e na própria Polícia Militar.

“Este risco de morte acompanha os Agentes da Autoridade de Trânsito mesmo após estes retirarem o uniforme que caracteriza a atividade. Fato ilustrado por diversas vezes na mídia, em vários estados da federação, onde o infrator persegue e por vezes mata o fiscal”, lembrou Décio Lima.

Tramitação
O projeto será analisado em caráter conclusivo pelas comissões de Trabalho, de Administração e Serviço Público; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Fonte: Agência Câmara


Comentários

  1. Até que enfim, alguém no parlamento brasileiro se deu conta da realidade das “Guardas de Trânsito” e resolveu defender a bandeira desse grupo que tem por missão a “humanização no trânsito” e até o momento não teve nenhum projeto que beneficiasse essa categoria que sempre foi massacrada pela opinião pública e agredida por alguns infratores. Parabéns pela iniciativa e visão!

  2. A profissão deve ser respeitada. O Agente de Trânsito como pessoa é muito importante e como profissional deve ser valorizado não só com um salário digno e uma habitação em um bairro urbanizado com segurança e tenha dgnidade.

  3. Boa tarde a todos…como disse o amigo tem alguns políticos que trabalham em prol do funcionário públicos, como é o caso do agente de trânsito, sem falar que esses agentes conduzem viaturas e ficam expostos a marginais…estamos de olho… Abraços

  4. Vivemos intensos riscos em nossa atividade e quando estamos fora dela. Quantos mais terão de servir de exemplo para a administração pública ter coragem de nos reconhecer como categoria essencial para sociedade atual. Além de funcionarmos como fiscal da lei, atuamos também querendo ou não, na segurança pública. Queremos o direito de pelo menos nos defender como qualquer policial, não aguentamos mais a posição de saco de pancadas dos que insistem em burlar e infringir os direitos da coletividade. Pelo amor de Deus, ACORDA BRASIL!!!

  5. É a justiça sendo feita neste país de tantas injustiças.
    Eu mesmo perdi um companheiro de trabalho e grande amigo recentemente no exercício da função. Bora particionar Curitiba.
    Esta é a hora e vez dos Agentes.

  6. Até que enfim um político, e espero que seja honrado, nos vê como somos verdadeiramente. Enfrentamos muitos perigos, e isto deve ser valorizado em dinheiro, via CLT, etc…Após estar na função há dezessete anos é um bálsamo ouvir tal notícia!

  7. Não moro no Estado de Santa Catarina. Se lá residisse, com certeza esse deputado teria meu apoio e meu voto. Quisera outros parlamentares, até os que se dizem “amigos” dos agentes de trânsito, tivessem iniciativa semelhante. A esses, fica o pedido de toda a categoria: apoiem o Projeto de Lei 447/15, sem ciúmes por não ser de suas autorias. Abraço ao pessoal que, diuturnamente, está no trânsito, seja no operacional ou nas chamadas “blitze educativas”. Tamo junto.

  8. Agentes de trânsito do Brasil temos que nos unir…pois unidos somos fortes, temos que buscar melhorias para a categoria independente onde trabalhamos…vamos unificar a profissão.. Abraços

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *