Mais de mil pessoas deixaram de comer na Estrutural

restaurante da estruturalPor Elton Santos

Uma queda acentuada na venda de refeições nos restaurantes comunitários acende o alerta vermelho no Palácio do Buriti. Planilhas as quais Guardian DF teve acesso mostra uma diminuição brusca entre os meses de setembro e outubro, quando começou a vigorar o aumento de R$ 1 para R$ 3.

No primeiro dia de outubro, a quantidade de refeições, incluindo almoços no local e marmitas, foi de 963, enquanto no mês anterior o restaurante vendeu 2.227. Esse números se referem a unidade da cidade Estrutural. Ainda sem números oficiais, no Riacho Fundo II, a movimentação caiu 60%.

Um empresário do ramo ouvido pela reportagem disse que demitiu 100 funcionários por conta da queda no caixa dos quatro restaurantes que gerencia. O governo deve reconsiderar e diminuir o preço das refeições nos próximos dias. Guardian publicou na semana passada que até o próprio Joaquim Roriz, padrinho político dos comunitários, pretende ligar para Rollemberg para diminuir o valor. A distrital Liliane Roriz também entrou em campo para influenciar na redução dos preços com duas propostas.

Compare as refeições diárias do mês de setembro:

As4bKqFROmcK1KTpTDDfOiqFMFqsDuzYFPE8O-TbG6c3

 

Com o mês de outubro – quando começou a vigorar o novo preço das refeições:

AqizHrZqk90JYarFv1sRWcp37U4UYUDO6KYYcEDKyPmK


Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *